Oportunidade para Profissionais na Área de Acessibilidade para Pessoas com Deficiência

Oportunidade para Profissionais na Área de Acessibilidade para Pessoas com Deficiência

Conheça mais sobre educação inclusiva nos Estados Unidos e desenvolva suas habilidades de liderança!

O Programa de Intercâmbio Internacional da ADA (Lei Americana sobre Deficiência) dará oportunidade para que 20 profissionais de países como Brasil, Quênia, Peru e Tanzânia participem de um programa intensivo de cinco semanas em um centro universitário de pesquisa e educação sobre deficiência nos Estados Unidos. O programa é patrocinado pelo Bureau de Assuntos Educacionais e Culturais do Departamento de Estado dos EUA e administrado pela Associação de Centros Universitários sobre Deficiência (AUCD) e pelo Instituto para Inclusão Comunitária (ICI) da Universidade de Massachusetts em Boston.

Os participantes deste programa conhecerão abordagens e iniciativas que podem contribuir para fortalecer o acesso à educação para pessoas com deficiência em seus países de origem. Educação inclusiva significa que as pessoas com deficiência não serão excluídas do sistema geral de ensino com base nas suas limitações. Eles também vão entrar em contato com mentores nos centros universitários e receberão apoio para elaborar projetos de educação inclusiva a serem implementados em seus países de origem, no chamado Follow-on project (Projeto de continuidade).

Os selecionados se dividirão em dois grupos para participar do programa. O primeiro grupo está programado para viajar entre meados de abril a maio de 2017, e o segundo, entre o início de outubro e meados de novembro de 2017. O quadro abaixo mostra a sequência do programa:

oprograma

Principais atividades do programa

Os selecionados vão participar de:

  1. Orientação sobre o programa e a vida nos EUA: Conhecerão o movimento sobre deficiência e direitos da pessoa com deficiência nos EUA, com foco na educação inclusiva.
  2. Congresso que proporcionará a oportunidade de conhecer centenas de outros participantes de vários países. Durante o congresso, os participantes terão a oportunidade de se inscrever em discussões e treinamentos profissionais para apoiar a elaboração de projetos em seu próprio país.
  3. Instituto de Liderança no centro anfitrião, onde os participantes trabalharão com especialistas e estudarão políticas e práticas de educação inclusiva. Os intercambistas serão colocados em um centro anfitrião cuja especialidade corresponda às suas metas profissionais individuais.
  4. Seminários de grupo semanais, nos quais os participantes discutirão sua colocação no centro anfitrião, compartilharão experiências e aprenderão sobre liderança e educação inclusiva com mentores e colegas.
  5. Projeto de educação inclusiva individualizado, elaborado com o apoio de mentores anfitriões e implementado quando o participante voltar ao país de origem. A implementação do projeto poderá incluir uma viagem de trabalho do mentor anfitrião ao país do participante para fornecer apoio.
  6. Acesso contínuo a ex- participantes de outros programas financiados pelo Departamento de Estado dos EUA, o que dará oportunidades para o compartilhamento de informações e experiências e busca de apoio e mentoreamento entre colegas.

Financiamento e apoio

Os participantes recebem recursos para viagem que incluem:

  • visto;
  • viagem de ida e volta entre o país de origem e os EUA;
  • seguro de saúde e acidentes pessoais durante todo o período da bolsa nos EUA;
  • ajuda de custo (ou apoio equivalente) para cobrir os custos de refeições, alojamento e despesas eventuais; e
  • acomodações com acessibilidade para pessoas com deficiência, se necessário.

Saiba mais

O Programa de Intercâmbio Internacional da ADA é um concurso de mérito aberto a candidatos do Brasil, Quênia, Peru e Tanzânia. Todas as candidaturas elegíveis serão analisadas por um painel de seleção. Os semifinalistas passarão por entrevista e testes de proficiência na língua inglesa. Os candidatos serão considerados com base nos seguintes critérios:

  • interesse profissional e/ou experiência em educação inclusiva e deficiência;
  • dois ou mais anos de experiência de trabalho pertinente com ou para organizações não governamentais (ONGs), escritórios governamentais, universidades, escolas ou organizações comunitárias;
  • liderança demonstrada e habilidades de colaboração;
  • metas profissionais e programáticas alinhadas com a missão de empoderamento da pessoa com deficiência da AUCD.
  • ideia para um projeto de educação inclusiva individualizado a ser implementado no país de origem do participante; e
  • proficiência oral e escrita no idioma inglês.

Para atender aos requisitos do programa, o candidato deve:

  • ter entre 25 e 45 anos;
  • ser cidadão e residente do Brasil, Quênia, Peru ou Tanzânia;
  • ser elegível para receber visto J-1 dos EUA;
  • não estar participando atualmente de nenhum programa acadêmico, de treinamento ou pesquisa nos EUA;
  • estar disponível para viajar no período que vai de meados de abril ao início de junho de 2017 ou do início de outubro a meados de novembro de 2017; e
  • comprometer-se a retornar ao país de origem por um período mínimo de dois anos após a conclusão do programa.

Incentivamos a candidatura de pessoas com deficiência. Oferecemos acomodações com acessibilidade conforme necessário. Os materiais estão disponíveis em formatos alternativos (por exemplo, Braille, eletrônico, letras grandes) mediante solicitação.

www.ADAfellowship.org

As inscrições estarão abertas de 11 de novembro a 23 de dezembro de 2016.

Aguardamos seu contato!


Fonte: https://br.usembassy.gov/pt/

Artigos Relacionados

Help Vistos

Help Vistos

Despachante de visto americano ✅ Tire seu Visto rápido! Atendemos todo o brasil ☝Cuidamos dos formulários e orientamos conforme o perfil do solicitante!

Ler todos os artigos

Atendemos todo o Brasil
Faca um orçamento!

""
1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Dúvidas? Fale conosco!